Livro: Eu Estive Aqui
Título Original: I was here
Autor (a): Gayle Forman
Editora: Arqueiro
Páginas: 240
ISBN: 9788580414233

Sinopse: Quando sua melhor amiga, Meg, toma um frasco de veneno sozinha num quarto de motel, Cody fica chocada e arrasada. Ela e Meg compartilhavam tudo... Como podia não ter previsto aquilo, como não percebera nenhum sinal? A pedido dos pais de Meg, Cody viaja a Tacoma, onde a amiga fazia faculdade, para reunir seus pertences. Lá, acaba descobrindo muitas coisas que Meg não havia lhe contado. Conhece seus colegas de quarto, o tipo de pessoa com quem Cody nunca teria esbarrado em sua cidadezinha no fim do mundo. E conhece Ben McCallister, o guitarrista zombeteiro que se envolveu com Meg e tem os próprios segredos. Porém, sua maior descoberta ocorre quando recebe dos pais de Meg o notebook da melhor amiga. Vasculhando o computador, Cody dá de cara com um arquivo criptografado, impossível de abrir. Até que um colega nerd consegue desbloqueá-lo... e de repente tudo o que ela pensou que sabia sobre a morte de Meg é posto em dúvida. Eu estive aqui é Gayle Forman em sua melhor forma, uma história tensa, comovente e redentora que mostra que é possível seguir em frente mesmo diante de uma perda indescritível.

Eu estive Aqui é a mais nova aposta da Editora Arqueiro no Brasil. Depois do livro de sucesso "Se Eu Ficar", da mesma autora, inúmeras editoras brasileiras se voltaram para as obras da grandiosa escritora Gayle Forman, que já tem traduzidas no Brasil as obras: "Para Onde ela foi", "Apenas Um dia", "Apenas Um Ano" e " O Presente do do meu Grande Amor". Confira a resenha abaixo: 

      Meg e Cody eram inseparáveis e faziam inúmeros planos para saírem da mínima e pacata cidade que viviam assim que terminassem o Ensino Médio. Contudo, somente Meg realmente se aventurou ao sair da casa dos pais e tentar uma faculdade mais prestigiada em Tacoma, deixando sua melhor amiga para trás, sujeita a trabalhar de faxineira e a ter um futuro sem vanglorias. O que Cody não esperava era que sua melhor amiga se suicidasse alguns meses depois, ao tomar um frasco de veneno em um quarto de hotel. 
       Agora a vida de Cody estava de cabeça para baixo. Como nunca percebera os indícios suicidas da melhor amiga? Como Meg nunca contara a ela o planejava fazer? Elas não eram inseparáveis, afinal? 
      Os pais de Meg, contudo, pedem para que Cody viaje até Tacoma a fim de que busque todos os pertences da filha e arrume todas as suas demais pendências. Mas esse era o problema: Meg havia planejado tão minunciosamente sua morte que não havia pendência nenhuma; até suas roupas estavam encaixotadas e sua cama, devidamente arrumada. 
      Entretanto, Cody conhece os "amigos" de Meg e procura, em seu notebook, saber o que a deixara tão depressiva. É nessa investigação que Cody descobre um envolvimento amoroso entre Meg e um guitarrista charmoso chamado Ben McCallister e inúmeros arquivos criptografados. Talvez ali estivessem as respostas para todas suas dúvidas.

"Você tinha um monte de pedras nas mãos, então resolveu limpá-las, deixá-las bonitas e fez um colar. Meg ganhou um colar de joias e se enforcou com eles."

     Nunca havia lido nada de Gayle Forman, e acabei me surpreendendo com a envolvência que essa autora criou em seu enredo. "Eu Estive Aqui" é o  típico livro que te conquista nas primeiras páginas e lhe faz se emocionar no final.
     Trata-se de uma obra extremamente intensa; tão concreta e real que é impossível interromper a leitura ou parar de pensar sobre o assunto. Ela buscou um tema muito legítimo da atual sociedade e bem relevante: a depressão e o suicídio, e demonstrou todas a problemáticas que essa doença ou atitude pode gerar. 
     Além disso, desenvolveu os personagens em torno de uma história comum, que pode atingir qualquer família, amizade ou relacionamento amoroso, Gayle Forman revelou talentosamente qual é o sentimento de uma pessoa que não sabia que a pessoa mais importante da sua vida pretendia se matar, pois nunca tivera um dica, um indício, uma atitude que a preparasse para esse grande baque.
     E a dor de Cody é muito palpável. Ela se sente responsável pela morte da amiga, assim como, traída, por descobrir, ao longo do enrendo, inúmeros acontecimentos que jamais tivera conhecimento. Cody acabou sendo uma personagem muito intensa e marcante para mim, principalmente porque eu compreendia seu modo de pensar e agir. Ela era extremamente dependente de Meg, sentia-se inferior, por não ser tão carismática, tão inteligente e tão corajosa, mas fora a única forte o suficiente para continuar a lutar pela vida. 
      Cody tinha uma visão muito própria da sua melhor amiga — colocava ela num altar, como se fosse perfeita — e nunca entendeu que Meg também tivesse fraquezas. E o interessante do livro foi exatamente isso: a busca da independência de Cody, que agora estava sozinha, a descoberta das inclinações da amiga que era, sim, imperfeita e a busca por si mesma.

      Entretanto, não foi somente Cody que foi bem desenvolvida, outros personagens como Ben McCallister, Trícia e a família de Meg também foram muito leais à realidade, com defeitos e qualidades. Fiquei imaginando se Gayle Forman usa, de alguma forma, pessoas do seu cotidiano para construir seus personagens.
      O que contribuiu muito para essa obra foi o romance gradativo que a autora construiu. Achei que é um elemento que, se tirado, faria uma grande diferença. Torci muito por Cody e me apaixonei e me envolvi junto com ela, entendendo completamente seus sentimentos conflitantes, seus impulsos irracionais, e suas escolhas.

   
     Mas "Eu Estive Aqui" não foi um livro totalmente perfeito. Percebi que Gayle Forman não procurou dentro do seu mistério, romance e drama surpreender o leitor no final, como Kimberly McCreight fez em "Reconstruindo Amelia" —  livro que compartilha do mesmo estilo e clima. Para Gayle, o importante não estava no final, e sim, no meio do livro, quando seus personagens cresciam e evoluíam.    
       E, por mais que essa obra tenha tido um clímax e um desfecho esperado, ainda valeu a pena lê-la, ter contanto com personagens incríveis e sentimentos amplos. Principalmente porque "Eu Estive Aqui" me emocionou ao final.
     A Editora Arqueiro está de parabéns pela publicação. Encontrei algumas faltas de vírgulas, no entanto, nenhum outro erro foi encontrado. A capa é linda e demonstra muito sobre a história, assim como a diagramação, que mesmo simples, foi muito satisfatória. É o tipo de livro que você analisa e gosta de cheirar. 
     Acabei gostando muito de "Eu Estive Aqui" porque a autora permitiu que seus personagens tivessem segundas chances, apesar de Meg não ter optado por ela; porque me ensinou muito sobre o mal que faz a idealização de uma pessoa, e própria a depressão. 
     Está aí um livro que pretendo reler um dia e encarar com outros olhos. Adoro uma mistura entre drama, ação, romance e mistério e adoro ainda mais autores(as) que sabem desenvolver todos esses gêneros.

Primeiro Parágrafo: "Um dia depois de Meg morrer, eu recebi essa mensagem."
Melhor Quote: "Preciso fazer isso - fazer alguma coisa - sozinha. Por Meg. E por mim."






9 Comentários

  1. Adorei a resenha e estou muito curiosa quanto ao livro. Desde que vi seu lançamento e vi sua sinopse me interessei muito pela trama, e pelo que vejo a partir das suas palavras, esse interesse irá me render uma ótima leitura.
    Ainda não pude ler os outros livros da Gayle, mas todos estão na minha lista. Espero ser arrebatada pela escrita da autora como você e diversos outros leitores.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. achei a trama forte, com um enredo sofrido e bem surpreendente, mais uma vez a autora arrasou
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Agora quero ler esse livro. Resenha muito boa.
    Poderia dar uma olhada no meu blog ? Estou começando agora.
    Obrigado, beijos.
    livrosgold.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Parece muito bom, ja li Se eu ficar e Pra onde ela foi, essa autora é muito boa. Amei o seu blog *-*

    ResponderExcluir
  5. Eu adiei a leitura desse livro até onde pude. Após ler Se eu ficar e pra onde ela foi, imaginei como seria ler Eu estive aqui e sinceramente superou minhas expectativas.
    História que faz agente chorar muito, pelo menos eu.

    ResponderExcluir
  6. É lindo. É leal a realidade. É viciante. É pra refletir. S2

    ResponderExcluir
  7. Muito boa sua resenha, adorei... Historia muito linda e emocionante... Faz você para para pensar e analisar

    ResponderExcluir
  8. Eu li o livro e achei simplesmente incrível. Ansiosa para o ler "Se eu ficar".

    ResponderExcluir
  9. Eu li esse livro duas vezes .
    Tem lições incríveis ..
    1 lição : você nunca conhece um amigo de verdade, todo mundo esconde algo.
    2 nem toda pessoa e o que parece e o amor chega na hora certa , por meios errados.
    3 cada um tem sua maneira de viver ...e a depressão e uma coisa séria que precisa ser mais ouvida e revista.
    Amei o livro mesmo...

    ResponderExcluir

.