Livro: Feita de Fumaça e Osso
Título original: Daughter of Smoke & Bone
Autor (a): Laini Taylor
Editora: Intrinseca
Páginas: 384
ISBN: 9788580572483
Sinopse: "Pelos quatro cantos da Terra, marcas de mãos negras aparecem nas portas das casas, gravadas a fogo por seres alados que surgem de uma fenda no céu. Em uma loja sombria e empoeirada, o estoque de dentes de um demônio está perigosamente baixo. E, nas tumultuadas ruas de Praga, uma jovem estudante de arte está prestes a se envolver em uma guerra de outro mundo. O nome dela é Karou. Seus cadernos de desenho são repletos de monstros que podem ou não ser reais; ela desaparece e ressurge do nada, despachada em enigmáticas missões; fala diversas línguas, nem todas humanas, e seu cabelo azul nasce exatamente dessa cor. Quem ela é de verdade? A pergunta a persegue, e o caminho até a resposta começa no olhar abrasador de um completo estranho. Um romance moderno e arrebatador, em que batalhas épicas e um amor proibido unem-se na esperança de um mundo refeito."

  TRILOGIA "FEITA DE FUMAÇA E OSSO"
    1.  Feita de Fumaça e Osso
    2.  Dias de Sangue e Estrelas
    3.  Dreams of Gods and Monsters (previsão de lançamento no Brasil)

   Acredito que existem certos tipos de livros, e que, com alguns deles, é melhor você iniciar a leitura sem ter qualquer pista sobre a história. É o tipo de livro que a sinopse não revela nada. Que a história é tão complexa, tão bem construída, que mergulhar de cabeça em tal mundo é excepcionalmente melhor do que saber sobre algumas coisas. Feita de Fumaça e Osso é um desses livros. 

    Karou é uma menina incomum. E isso não é devido ao fato de ela frequentar a escola de artes, possuir uma melhor amiga hilária, ser uma exímia desenhista ou ser perseguida pelo seu ex-namorado mulherengo. Não, ela possui um segredos muito mais profundos: Karou foi criada por quimeras (seres mitológicos mestiços). Apesar de sua família ser composta pelo que a sociedade definiria como monstros, as vantagens parecem ser muito maiores do que os contras, e pequenas coisas a tornaram única. Seu cabelo cresce naturalmente azul, ela possui nas palmas das mãos tatuagens que não lembra de ter feito, desejos e o comércio mágico de dentes (sim, dentes!) são tarefas comuns de seu dia a dia. 
    O que Karou não sabe, contudo, é que existe um mundo místico por trás da “loja” de Brimstone – seu “pai” adotivo – e da magia na qual os desejos estão envolvidos. Além disso, desde pequena possui dúvidas sobre como uma humana criada por quimeras, qual o objetivo de coletar-se dentes ao redor do mundo e da onde vem a magia por trás deles. Tantas perguntas parecem que nunca serão respondidas, até que Karou encontra alguém que mudará tudo o que sabe sobre as pessoas que ela ama, o mundo que não conhecia, e, no processo, sobre ela mesma.

    Não me aprofundarei muito na história pois, como já afirmei, acredito que até o menor dos spoilers estragaria algumas das maiores surpresas do livro. Feita de Fumaça e Osso foi um livro que me ganhou pela extrema originalidade, ainda que não seja possível perceber isso de início. Laini Taylor conseguiu, com maestria, desenvolver uma história sobre anjos e demônios que não fosse o grande clichê que todos nós já vimos. Mostrando um mundo no qual os serafins – os anjos – são criaturas frias e vis e no qual as quimeras, os monstros, podem ser amáveis e gentis, nossas ideias iniciais sobre as espécies já são destruídas, ainda que nada seja exatamente o que parece.

"Era uma vez, antes dos quimeras e dos serafins, um sol e duas luas. O sol era noivo de Nitid, a irmã brilhante, mas era a discreta Ellai, sempre se escondendo atrás da irmã destemida, que despertava seu desejo. Ele tramou para surpreendê-la enquanto se banhava no mar, e a possuiu. Ellai lutou, mas ele era o sol e achava que devia ter o que quisesse. Ellai o apunhalou e fugiu, e o sangue do sol voou como centelhas para a terra, onde se tornaram serafins - filhos bastardos de fogo. E, como seu pai, acreditavam que estava em seu direito querer, tomar e ter. Quanto a Ellai, ela contou à irmã o que tinha acontecido, e Nitid chorou, e suas lágrimas caíram na terra e se tornaram quimeras, filhos do pesar."

   O livro foi uma leitura marcante para mim, pois encontrei algo completamente diferente do que esperava (e ainda defendo que isso foi o que me fez amá-lo!). Tinha lido alguns comentários não tão positivos, então, também não esperava algo tão bem arquitetado e tão envolvente: e foi aí que me surpreendi – e muito. É uma história, sim, fantasiosa, mas a autora conseguiu levar a fantasia para um nível completamente diferente. O enredo é tão original e criativo que é impossível não ficar empolgado a cada linha. 
    Narrado em terceira pessoa, Feita de Fumaça e Osso traz a perspectiva de vários personagens, ainda que a protagonista seja Karou. Vemos as diversas situações pelo ponto de vista de Karou, mas também pela de Akiva, que, por ser um anjo, revela muita história que Karou não possui conhecimento sobre. Além disso, durante a leitura me deparei com diálogos profundos e tocantes, mas também com cenas hilárias e divertidas. 
    A autora conseguiu mesclar – com uma escrita linda, fluída e quase poética – situações diversas, sem nunca tornar a leitura cansativa. É o tipo de livro que não te prende apenas pela história, ou por você querer saber qual é o grande mistério: o leitor fica preso a cada linha, cada parágrafo, simplesmente pelo modo como tudo é conduzido, contado, e, aos poucos, explicado. É como se Taylor nos proporcionasse aos poucos as peças de um quebra-cabeça que não sabemos como unir, até que ela nos mostre como de um modo genial.


    Ademais, os personagens também merecem grande destaque, a começar por Karou. Ela é uma heroína que foge dos padrões: ela não faz ideia da onde veio, mas não fica se lamentando por isso; sente que algo falta em sua vida, mas segue em frente; é jovem, e, ainda que tenha visto algumas coisas ruins da vida, não deixa de acreditar na bondade – ao mesmo tempo que não seja a típica protagonista tola. Não, Karou luta artes marciais e é extremamente independente, esperta, mas que não deixa de cometer erros. É uma protagonista completamente revigorante, ainda que tudo isso não seja mostrado logo de cara ao leitor.
"Ele não era humano. Não era nem do seu mundo. Era um soldado com uma contagem de mortes nas mãos, e era inimigo de sua família. E, ainda assim, alguma coisa os ligava, mais forte do que tudo isso, algo com o poder de conduzir seu sangue e respiração como uma sinfonia, de forma que qualquer coisa que ela fizesse para lugar contra isso parecia em desacordo, uma desarmonia com seu eu."
   É claro, Karou não é a única merecedora de admiração. (...)


  Todos os personagens secundários, desde as quimeras, a família da moça, à sua melhor amiga, conseguem conquistar o leitor em poucas páginas. E, por mais que eu tenha amado Izzy, Brimstone e Zuzana, não posso deixar de citar Akiva, o serafim. Não falei muito sobre a história de Akiva no resumo do livro, e, mesmo aqui, não revelarei sua história pelos spoilers que ela contém. Apenas afirmarei que não consegui evitar me apaixonar pelo personagem, que é o mais bem construído na série (e isso é dizer muito!). Fiquei tocada com sua história e admirada com suas atitudes, ainda que não seja tão fácil compreendê-lo no início. E, sem dúvidas, ele e Karou formaram um dos meus casais preferidos.
    Não posso deixar de citar aqui o final do livro. Surpreendente, genial e de tirar o fôlego, conseguiu me deixar extremamente impressionada, ainda que geralmente eu não seja muito fã de finais com um cliffhanger. Mal posso esperar para realizar a leitura do segundo livro, ainda que esteja morrendo de medo de certas situações acontecerem (mas, ok, isso é material para a próxima resenha!). 
    É difícil resumir o quanto esse livro me ganhou, mas deixo aqui minha sincera opinião de que ele entrou para a lista de melhores leituras do ano. Com tudo que se pode esperar de uma imaginação extremamente fértil, Taylor conseguiu com maestria criar um enredo cativante e envolvente, que impressiona pela originalidade na mistura de diferentes mitologias. 
    O design por parte da editora Intrínseca é lindo, e mais de uma vez fiquei apenas admirando a aparência do livro. A capa é incrível, e retrata um momento chave da história, e adorei a diagramação interna. Não tive nenhum problema com a revisão do livro, e muito menos com a tradução. Além disso, gostei muito do fato de a Intrínseca resolver apenas traduzir o título sem mudanças, já que esse significa muito para a história. 
   Por fim, acho que não preciso dizer que o Feita de Fumaça e Osso está extremamente recomendado. Taylor criou um universo fantástico, que foge dos padrões, e é uma leitura indispensável para qualquer fã de uma boa fantasia. Inteligente, bem escrito e inusitado, é o tipo de ideia que você vê e pensa: eu queria ter imaginado isso. 
Primeiro parágrafo do livro: 
"Caminhando para a escola pela calçada de pedras cobertas de neve, Karou não teve nenhuma premonição sinistra para aquele dia. Parecia outra segunda-feira qualquer, sem nenhuma peculiaridade, a não ser por sua própria natureza de segunda-feira, e por ser o mês de janeiro. (...)"
Melhor quote: 
I. "Sei que não é fácil para você viver essa vida, mas tente se lembrar, sempre tente se lembrar, de que você não é a única com problemas."
II. "Existe algum destino mais cruel do que conseguir o que você mais deseja quando já é tarde demais?"
III. "Aquele que luta com monstros deve tomar cuidado para não se tornar um monstro também, e, quando se olha muito tempo para um abismo, o abismo também olha para você."


13 Comentários

  1. Oi Gabi!

    Faz um tempão que esse livro está na minha pilha (gigante, por sinal), mas ainda não consegui nem comprá-lo... Que tristeza. A estória parece ser incrível, apesar de eu não estar lendo muito sobrenatural, justamente por estar cansada de clichês... Mas agora que você disse que tá encantada com a originalidade do livro, me animei ainda mais! E essa capa maravilhosa? Pelamor. Acho que nunca tinha visto uma diagramação da Intrínseca tão bem feita quanto essa.

    Beijos!
    http://www.roendolivros.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana!
      Ah, posso dizer com certeza para você comprar o mais rápido possível! Amei o livro, de verdade <3
      E sim, o design, tanto interno quando o externo, é perfeito. A Instrínseca caprichou pra valer!

      Beijos!

      Excluir
  2. livro ótimo e muito bem escritoo.. fiquei feliz q vc tb gostou, pois é um dos meus preferidos. to ansiosa para a editora lançar o ultimo volume

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Gente vale a pena ler historia incrivel pena q ainda nao saiu 3 ediçao em portugues se alguem tiver a ultima versao em portugues avisa onde tem pra comprar to doida pra ler final.

    ResponderExcluir
  5. GENTE... POR FAVOR!!!
    Alguém sabe quando chega no Brasil o terceiro livro desta trilogia????

    Estou na espera a muuuito tempo e anciosa para comprar..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que em 12 de janeiro de 2015.

      Excluir
  6. Olá, adorei a resenha, parabéns, já vou logo iniciar a leitura, pois o livro parece mesmo muito bom, depois te conto o q achei, certo? Ou vc vai ao meu blog para saber pela minha resenha. :D

    Abraços e boas leituras!

    http://blog-imaginacaodeumaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Já tinha ouvido falar desse livro, fiquei curiosa mas não sabia que era tão cativante e interessante. A resenha que você fez ficou maravilhosa e me incentivou bastante a comprar. Parabéns! Pelo visto é um livro que vale a pena ler.

    ResponderExcluir
  8. Eu simplesmente amo essa trilogia, adorei sua resenha, parabéns.

    ResponderExcluir
  9. Acabei de ler Feita de fumaça e osso hoje!
    haha
    Só não curti o início do livro, achei muito maçante. Mas o final impressionou.
    Recomendo..
    Mas fazendo uma analogia rápida, prefiro a série HUSH HUSH - da Becca Fitzpatrick. Até eu me apaixonei pelo Patch!
    haha
    Mas ler é bom demais!
    Se você é assim como eu, que adora um romance com toques quentes de drama, fantasias e outros gêneros tudo junto e misturado... Vai juuuunto!


    ResponderExcluir
  10. Boa tarde. Gostaria de saber se esse livro é indicado para meninas de 12 anos, pois parece um pouco forte. Obrigado.

    ResponderExcluir
  11. Oi Gabi, eu descobri esse livro por acaso e quando vi que era narrado na terceira pessoa fiquei desanimada ( não gosto muito de ler livros assim) mas resolvi da uma procurada sobre o que falam dele e eu amei a sua resenha! me deu mais vontade de ler sem dúvida

    ResponderExcluir

.