Livro: Contos Peculiares
Título original: Tales of the Peculiar
Autor (a): Ransom Riggs
Editora: Intrínseca
Páginas: 208
ISBN: 978-85-510-0053-3
Sinopse: O livro dentro dos livros, Contos peculiares é a coletânea de contos e fábulas citada ao longo da série O lar da srta. Peregrine para crianças peculiares - o livro com as histórias que os jovens peculiares escutam sua protetora contar e recontar. Um menino que vira gafanhoto e foge com um grupo de gansos; uma princesa com língua de cobra à procura de um príncipe com quem se casar; canibais ricos que comem braços e pernas de peculiares que têm o dom de se regenerar são alguns dos personagens dessas narrativas que há séculos povoam o imaginário dos peculiares, oferecendo não apenas valiosas lições, mas também pistas para informações secretas, como a localização exata de certas fendas temporais, por exemplo. Compilado por Millard Nullings, o menino invisível acolhido no lar da srta. Peregrine, o livro inclui surpreendentes comentários e notas, além de um desfecho alternativo para a tocante história do gigante Cuthbert, já conhecida dos leitores da série. Inusitado, surpreendente e divertido, Contos peculiares é ao mesmo tempo um delicioso complemento e uma porta de entrada para o rico universo criado por Ransom Riggs; um verdadeiro presente para quem não resiste à magia das boas histórias.

SÉRIE "O LAR DA SRTA. PEREGRINE PARA CRIANÇAS PECULIARES"
    1.  O Lar da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares
    2.  Cidade dos Etéreos 
    3.  Biblioteca das Almas 

EXTRAS
    1.  Contos Peculiares

Ransom Riggs cresceu na Flórida e hoje mora em Los Angeles. Sempre seguiu uma dieta à base se histórias de fantasmas e comédias britânicas, o que provavelmente explica o estilo de seus romances. Não são poucas as chances de ele ficar escondido debaixo da sua cama, pronto para dar um susto em você (vá conferir). Se não o achar lá, você certamente vai encontrá-lo no Twitter: @ransomriggs.

   A Editora Intrínseca, junto aos blogs parceiros, está promovendo uma Semana Especial para o Universo Peculiar criado pelo renomado Ransom Riggs. O Palácio de Livros, claro, não poderia estar de fora dessa ação. E hoje, no primeiro dia dessa Semana Especial, vamos falar um pouquinho sobre o novo livro de Ransom Riggs, Contos Peculiares — uma coletânea de contos e fábulas citadas ao longo da série “O Lar da srta. Peregrine para Crianças Peculiares”. Além disso, temas como a magia das ilustrações, as fotografias e o que de mais diferente tem o universo criado por Riggs também estarão em pauta. Então, preparem-se para uma aventura extremamente peculiar! 
   Para começar ao melhor estilo sinceridade, ressalto que Contos Peculiares foi um dos livros mais excepcionais a que tive contato. Com 10 contos organizados por Millard Nullings, somos levados há épocas que antecedem a criação do Lar da Srta. Peregrine e conhecemos o estimado folclore de vários peculiares que vivenciaram aventuras ainda mais preternaturais que eles próprios. Suas histórias peculiares, contudo, se tornaram de suma importância para a classe peculiar — principalmente pela lição de moral que se pode tirar delas. 

É um alerta às crianças peculiares de que determinados dons são simplesmente tão complexos e perigosos que não devem ser usados, e é melhor deixá-los em paz. Em outras palavras: não é porque nascemos com determinada habilidade que somos obrigados a usá-la.

   Como bem ressalta Millard, “passadas de geração em geração desde tempos imemoriais, as narrativas são, além de históricas, parte conto de fadas e parte ensinamentos morais destinadas a jovens peculiares”. No primeiro conto, OS ESPLÊNDIDOS CANIBAIS, já somos levados a uma lição de moral extremamente importante — que não vou me dedicar a falar muito porque seria impossível sem dar spoiler. O conto, que foi um dos que eu mais gostei, conta a história dos peculiares da aldeia de Swampmuck que, vivendo sempre de forma humilde, tiravam seu sustento do plantio da terra. Até que misteriosamente um grupo de canibais famintos, mas civilizados, chega a aldeia onde mora os peculiares que são capazes de fazer regenerar membros perdidos. Numa sede cada vez mais vertiginosa por dinheiro, os aldeões começam a vender um de seus braços para os canibais. Duas semanas depois eles começam a não somente vender um braço, mas os dois. Três semanas depois eles estão vendendo até as pernas, e nesse ponto o leitor já foi totalmente fisgado por essa história extremamente original, bem construída e que tem uma mensagem bem real sobre a vida — e o interessante é que essa mensagem não se aplica somente a classe peculiar, viu? 
   Em A PRINCESA DA LÍNGUA BIFURCADA somos levados a mais uma aventura peculiar, dessa vez no reino de Frankenburgo, onde havia uma princesa que escondia um segredo peculiar: em sua boca havia uma comprida língua bifurcada e, em suas costas, escamas cintilantes em formato de losango. Mas, se a princesa pensa que seu único problema é ser metade humana e metade cobra, ela está muito enganada. Agora, para manter as relações internacionais do reino de seu pai com a Galácia, ela deve se casar com o príncipe de lá, mesmo temendo que o herdeiro do trono a rejeite assim que descobrir seu segredo.


   Continuando temos o conto A PRIMEIRA YMBRYNE, que, sim, vai contar a história da primeira ymbryne e de como surgiu a primeira fenda temporal. Esse, para muitos, será o conto mais interessante justamente por trazer à tona o surgimento dessas mulheres tão importantes que dedicaram suas vidas a protegerem os peculiares dos perigos que o cercavam. Sobretudo, o leitor vai se surpreender ao saber que a primeira ymbryne não era uma mulher que podia se transformar em ave, mas uma ave que podia se transformar em mulher. 
   Sendo sincero, o leitor vai, na verdade, se surpreender com todos os contos e fábulas. Quando eu estava lendo Contos Peculiares, não houve um só momento em que eu quisesse parar, e toda vez que eu terminava um conto eu o intitulava de "preferido" só para me ver fazer o mesmo com o próximo. Em A MULHER QUE ERA AMIGA DOS FANTASMAS eu conheci uma personagem solitária, mas peculiar, chamada Hildy, que preferia a companhia de pessoa mortas à de pessoas vivas e, por isso, sai em busca de fazer amizades com os fantasmas. Já em COCOBOLO eu acompanhei a história de Zheng, que perdeu seu pai, Liu Zhi, mas está determinado a encontrá-lo e, quando isso acontece, descobre que seu pai é uma ilha. Conheci peculiares POMBAS (DA CATEDRAL) DE ST. PAUL, que vivendo uma vertiginosa guerra contra os humanos, em exigência do monopólio aéreo, nos ensina que nada pode ser construído sem paz, e que não se pode alcançar a paz sem um acordo. Também me aventurei com A MENINA QUE DOMAVA PESADELOS e me emocionei com a linda história de O GAFANHOTO, que narra a história de um garoto com uma habilidade extremamente frágil, e A HISTÓRIA DE CUTHBERT, um gigante que tem de fazer um sacrifício capaz de lhe custar a vida para salvar os animas e, por fim, em mais uma aventura peculiar, conheci O MENINO QUE PODIA CONTROLAR O MAR.


   Sem sombra de dúvidas, uma ótima leitura! Sou suspeito a dizer que Riggs conseguiu ser melhor em Contos Peculiares do que foi em toda a trilogia de O Lar da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares — é extremamente visível como ele evoluiu. Achei a qualidade do livro tão incontestável que não consigo apontar claramente um ponto que eu não tenha me agradado, e isso se deve principalmente ao modo como a história se mostrou original, bem idealizada e, claro, peculiar. Vale lembrar também que por serem contos, o ritmo é bastante fluido e você consegue terminar em poucas horas de leitura.
   Diferente dos livros anteriores de Ransom Riggs, Contos Peculiares é narrado preternaturalmente em terceira pessoa e compilado por um dos mais memoráveis personagens do universo peculiar, Millard Nullings. Apesar de ser sutil e não muito rebuscada, a narração é similar a dos livros clássicos e também se assemelha a linguagem que encontramos em fábulas e fantasias. Segundo o que percebei desde o primeiro livro da série, a narração parece ser o ponto mais alto da construção do livro, visto que o esmero que o autor tem com ela é quase tangível.
   Se o que chamou atenção nos livros anteriores foram as fotografias, agora elas são substituídas por ilustrações ainda mais misteriosas e belas. Com um fascinante trabalho, Andrew Davidson, designer gráfico, ilustra cada um dos contos, e isso faz com que você consiga imaginar melhor a história — já que conta tanto com os elementos textuais quanto os gráficos. A edição, como já se tornou marca registrada da Intrínseca, é extremamente linda — fico sem palavras para descrevê-la. É um esmero que nem consigo explicar, tampouco demonstrar por meio de fotografias — sugiro que comprem! A capa foi mantida a original, lançada lá fora, e apesar de não conter jacket é dura e feita de Cartão Supremo da melhor qualidade. A diagramação, com folhas de diferentes cores e texturas, ótimas fontes e belíssimas ilustrações, é mais bonita do que a dos livros anteriores e tem uns detalhes em verde que tira suspiro de qualquer leitor. Apesar de não ser nomeada como tal, é uma verdadeira edição de luxo, por assim dizer. Só parabenizações a Intrínseca!
   Para quem não sabe, o renomadíssimo diretor de cinema Tim Burton adaptou, juntamente com a Fox Film, o primeiro livro da trilogia de Riggs e o longa, desde o dia 30 de setembro, já se encontra em cartaz nos cinemas brasileiros. A adaptação, como eu disse, é uma superprodução do diretor Tim Burton, que dirigiu também Alice no País das Maravilhas e Edward Mãos-de-Tesoura, e é estrelado por Eva Green, da série de terror Penny Dreadful, no papel da Srta. Peregrine. Você poderá assistir ao trailer ao final da resenha. 
   E, por fim, gostaria de pedir que leiam Contos Peculiares. Mas leiam sem medo! Eu lhes garanto que é um livro maravilhoso. Os Contos guardam, em suas histórias sombriamente divertidas, informações valiosas sobre o mundo peculiar, lições de morais para se refletir e serve tanto como porta de entrada para quem ainda não conhece o universo fantástico criado por Ransom Riggs como um delicioso presente para aqueles que já se encantaram com esse mundo que mistura incomumente terror, sobrenatural, suspense, fantasia e outros subgêneros. Eu recomendo!


Primeiro Parágrafo: "Prezado leitor, o livro que você tem em mãos foi escrito apenas para olhos peculiares. Se, por acaso, você não pertence à estirpe dos anômalos (em outras palavras, se nunca saiu flutuando da cama no meio da noite porque esqueceu de amarrar a si mesmo ao colchão, se nunca soltou chamas pela palma das mãos em momentos inoportunos, nem mastigou a comida com a boca que tem na nuca), então, por favor, devolva imediatamente este exemplar à estante onde o encontrou e o esqueça."  
Melhor Quote: "— Isso não tem nada a ver com justiça — explicou Edvard, tentando manter a calma. — Às vezes, na vida, é preciso matar para viver."
        





Um Comentário

.