Livro: Enfeitiçadas
Título original: Born Wicked
Autor (a): Jessica Spotswood
Editora: Arqueiro
Páginas: 272
ISBN: 9788580412307
Sinopse: "Antes do alvorecer do século XX, um trio de irmãs chegará a idade adulta, todas bruxas. Uma delas terá o dom da magia mental e será a bruxa mais poderosa a nascer em muitos séculos: ela terá poder suficiente para mudar o rumo da história, para suscitar o ressurgimento do poder das bruxas ou um segundo Terror. Quando Cate descobre esta profecia no diário de sua mãe, morta há poucos anos, entende que precisa repensar seus planos. Qual será a melhor opção: servir a Irmandade, longe dos olhos vigilantes dos Irmãos Caçadores de Bruxas, aceitar uma proposta de casamento que lhe garanta proteção e segurança ou abandonar tudo e viver um grande amor proibido? Prepare-se para se encantar com os jovens pretendentes de Cate, abominar o ódio e a repulsa que os Irmãos dedicam a meninas e mulheres, e aguardar ansiosamente pela sequência de As Crônicas das Irmãs Bruxas."
SÉRIE "AS CRÔNICAS DAS IRMÃS BRUXAS"
    1.   Enfeitiçadas
    2.   Amaldiçoadas (lançamento em agosto de 2014)
    3.   Sisters' Fate (sem previsão de lançamento no Brasil)

    No primeiro livro da série “As Crônicas das Irmãs Bruxas” somos apresentadas a história da Cate, Tess e Maura Cahill. Cate é a irmã mais velha, e, depois da morte precoce de sua mãe, a menina de 16 anos tomou para si a responsabilidade de cuidar das irmãs. Elas possuem um pai amoroso, mas ausente e que sofre com a perda da esposa, e nem ele sabe do maior segredo das três irmãs: todas elas são bruxas, e tem plena consciência disso. 
    Contudo, morar em uma cidade pequena no final do século XIX não é a melhor coisa que aconteceu a elas. O país é governado pela Fraternidade, uma legião dos chamados Irmãos, religiosos que governam e promovem uma intensa caça às bruxas. Quando a vida das três já estava difícil o suficiente tentando manter seus poderes ocultos, eis que Cate descobre uma profecia terrível, que pode mudar o destino de todas elas. 
     Além disso, o aniversário de Cate está chegando, e ela precisa fazer uma escolha: casar-se ou juntar-se a Irmandade, abdicando de possuir uma família e se afastando de suas irmãs. A jovem acredita saber qual decisão tomar até que um amor proibido surge; e agora ela precisa escolher entre o que parece certo e o que a trará felicidade, além de lidar com problemas sobrenaturais. 

    Enfeitiçadas é um livro que chama atenção, primeiramente, pela capa. Achei o design encantador e a sinopse promissora, por isso, não pude resistir a solicitá-lo com a Arqueiro. É claro que histórias sobre bruxas e magias já foram usadas (e muito!), mas Jessica Spotswood conseguiu adicionar um belo twist nas histórias tradicionais e ainda deixar seu livro extremamente interessante.
"Antes do alvorecer do século XX, um trio de irmãs chegará a idade adulta, todas bruxas. Uma delas terá o dom da magia mental e será a bruxa mais poderosa a nascer em muitos séculos: ela terá poder suficiente para mudar o rumo da história, para suscitar o ressurgimento do poder das bruxas ou um segundo Terror."
    O que me surpreendeu, na realidade, foi o fato de Enfeitiçadas não falar apenas sobre magia. É claro, é uma parte essencial do livro, todavia, a história conseguiu ir muito além disso: há um carisma muito grande, além de drama, responsabilidades, amor e maturidade. Também encontramos uma sociedade extremamente preconceituosa para com as mulheres, e vemos a luta diária delas contra a ignorância cega e perversidade da Fraternidade. 
    O livro é narrado em primeira pessoa, por Cate, e a narrativa é relativamente simples e informal. É uma narração perfeitamente aceitável para o estilo do livro, contudo, foi aí que meus problemas com Enfeitiçadas começaram: eu não consegui me conectar com a história de início. Apesar de não ser mal escrito, o modo como a Spotswood narra os fatos é demasiadamente confuso, na maioria das vezes. A autora pula alguns detalhes – como alguém em estar em um lado de um cômodo enquanto conversa com Cate, e, em seguida, a pessoa aparece em outro lugar da sala, sem a movimentação ter sido descrita – e, no geral, há vários trechos vagos demais.


    É claro, tudo melhorou assim que me acostumei com a narrativa um tanto inconstante, mas ainda fiquei frustrada com o modo que a autora resolveu levar as coisas. Para começar por Cate, que possui uma personalidade um tanto contraditória. 
    Eu gostei muito da personagem, de sua determinação e como ela coloca as necessidades das irmãs acima das dela, sempre protegendo-as. Entretanto, por mais que eu tenha gostado de Cate, durante boa parte da história ela é inconstante demais. Acho que foi aqui que a autora pecou novamente, em desenvolver as emoções da personagem de modo mais profundo. Em um momento ela tem certeza de que está apaixonada, no outro está irritada; fica com raiva de Elena, mas, depois de um parágrafo, simplesmente aceita as coisas de cabeça baixa e concorda. Tudo ficou raso demais.

   As irmãs de Cate, Maura e Tess, também merecem destaque. As duas estão sempre presentes, mesmo que a protagonista seja Cate, e é impossível não se apegar – e ficar com doida com suas atitudes! – a Maura, de 15 anos, e Tess, de 12 anos. Enquanto Maura é sonhadora e até inconsequente, Tess é muito inteligente, madura e pé no chão, e, preciso dizer, minha irmã favorita entre as três. 
   Ademais, o livro também possui uma espécie de triângulo amoroso, ainda que não tanto desenvolvido. Pela primeira vez em um livro, consegui gostar dos dois personagens que competem pelo amor da dama (mesmo que, não, ainda não seja fã dos triângulos). Paul é o melhor amigo divertido, ousado, e Finn é tão doce e compreensível que não há como não gostar dele.
"Não acredito que o Senhor deseje que sejamos infelizes, senhorita Cahill. Não é um pré-requisito para a salvação. É o que eu penso."
   Ao mesmo tempo que amei a história, esse livro conseguiu me deixar frustrada como poucos já fizeram. É uma história muito boa, e, ainda que trate de um tema clichê, conseguiu – sem dúvida nenhuma – me conquistar. Mas, em algumas partes, é impossível ignorar essas pequenas falhas, e isso acabou prejudicando um pouco minha avaliação do livro no geral. Resumindo: foi uma história que amei, mas que também me chateou, já que sei que poderia ter sido melhor desenvolvida. 
    O design externo é um dos mais bonitos da Editora Arqueiro, em minha opinião. A capa é linda, seguindo o padrão da original em inglês, e a diagramação interna é honestamente encantadora. Adorei os vários detalhes no comecinho de cada capítulo, que combinaram de modo imenso com o enredo. A tradução é muito boa, e não tive problemas de revisão ao longo da leitura.
    Por fim, Enfeitiçadas é um livro que me conquistou na certa. Entrei no mundo mágico das irmãs Cahill, e tenho grandes expectativas para o próximo volume, que espero que corrija alguns erros desse primeiro livro. O final inusitado também deixa um gostinho de quero mais, e vou continuar apostando na série.
Primeiro parágrafo do livro:
"Nossa mãe também era bruxa, mas ela sabia esconder melhor do que eu."
Melhor quote: 
"Por mais segura e bonita que seja, uma jaula é sempre uma jaula."

        .


6 Comentários

  1. Haha meu quote favorito foi o mesmo <3
    Eu gostei da leitura, mas acho que poderia ter sido muito melhor... Enfim estou numa super ressaca literária depois que li as trilogias Estilhaça-me e A Seleção, nada pra mim é tão bom haha Vai entender :D

    ResponderExcluir
  2. Não sei se irei encarar a série inteira, pois acho que ao mesmo tempo que gostei achei meio chato, sei lá, isso pode? rsrsrs

    xoxo
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Essa capa é maravilhosa e só de saber que a história era sobre bruxas, eu já quis ler, porque sou apaixonada por esse assunto! A maioria das resenhas que já vi são positivas, mas tenho um pouco de receio porque, pelo que você disse, essa protagonista é muito indecisa, né? E não curto muito personagens assim, acabam me estressando.
    Também não sou fã de triângulos amorosos (justamente por causa dessa mesma indecisão), mas que bom que ao menos os dois candidatos são legais, hahaha Fica mais emocionante pensar em quem a Cate vai escolher.
    De qualquer forma, eu ainda quero ler principalmente por ser de bruxas e se passar nessa época de caça às bruxas, mas já vou avisada desses probleminhas da protagonista
    Beijo!
    Isa.
    http://meuportaldoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Quero o terceiro logo :(

    ResponderExcluir
  6. Vou gostar de ler este livro porem pela resenha poderia ser melhor e espero ter sequencia, adoro ler livros que falam sobre bruxas, feitiçaria, tenho ele aqui em casa ainda não li mas vou ler.

    ResponderExcluir

.